Associação Capoeira Escola - Capoeira Para Todos - Sobre o Projeto

Sobre o Projeto

Objetivos

Trabalhando integralmente o corpo, a capoeira visa também a desenvolver o máximo de nossa potencialidade, conseguir o equilíbrio emocional desejado, afastar a tendência de usar força bruta e violência desenfreada, fazendo a reconhecer as atividades físicas com o fator saúde e higiene.

A capoeira possibilita assim, condições para assumir melhor atitude corporal, bem como a formação espiritual e do caráter.

Além de desenvolver noções de força, resistência, e equilíbrio, aplicativos de lateralidade, psicomotricidade, espaço temporal, ritmo e musicalidade. Cultura e história do Brasil, sociabilização e resgate de valores como a humildade, respeito, cooperação e amor.

Objetivos Específicos

Trabalhando a capoeira com o objetivo de promover saúde, onde as crianças desenvolvem suas habilidades motoras, auxiliando sua formação corporal através de jogos cooperativos, tendo como base o “jogo da capoeira”, seguindo processos pedagógicos e uma metodologia adaptada a cada segmento da sociedade.

Na Educação Infantil a capoeira visa o desenvolvimento harmonioso do esquema corporal, Segundo Piaget, no período pré-operatório (2 a 7 anos): para Piaget, o que marca a passagem do período sensório-motor para o pré-operatório é o aparecimento da função simbólica ou semiótica, ou seja, é a emergência da linguagem. Nessa concepção, a inteligência é anterior à emergência da linguagem e por isso mesmo "não se pode atribuir à linguagem a origem da lógica, que constitui o núcleo do pensamento racional" (Coll e Gillièron, op.cit.). Na linha piagetiana, desse modo, a linguagem é considerada como uma condição necessária mas não suficiente ao desenvolvimento, pois existe um trabalho de reorganização da ação cognitiva que não é dado pela linguagem, conforme alerta La Taille (1992). Em uma palavra, isso implica entender que o desenvolvimento da linguagem depende do desenvolvimento da inteligência. E a capoeira com sua musicalidade e nomenclatura de golpes contribui diretamente para isso.

No Ensino Fundamental 1, que encontra-se no período das operações concretas (7 a 11, 12 anos): neste período o egocentrismo intelectual e social (incapacidade de se colocar no ponto de vista de outros) que caracteriza a fase anterior dá lugar à emergência da capacidade da criança de estabelecer relações e coordenar pontos de vista diferentes (próprios e de outrem ) e de integrá-los de modo lógico e coerente (Rappaport, op.cit.). Um outro aspecto importante neste estágio refere-se ao aparecimento da capacidade da criança de interiorizar as ações, ou seja, ela começa a realizar operações mentalmente e não mais apenas através de ações físicas típicas da inteligência sensório-motor (se lhe perguntarem, por exemplo, qual é a vareta maior, entre várias, ela será capaz de responder acertadamente comparando-as mediante a ação mental, ou seja, sem precisar medi-las usando a ação física). "A capacidade de pensar simultaneamente o estado inicial e o estado final de alguma transformação efetuada sobre os objetos (por exemplo, a ausência de conservação da quantidade quando se transvaza o conteúdo de um copo A para outro B, de diâmetro menor)", tal reversibilidade será construída ao longo dos estágios operatório concreto e formal. O jogo da capoeira necessita da elaboração de velocidade de reação, que é treinável e em todo instante solicitado na prática, desde recursos como esquivas, contra-ataques, ritmo, audição, controle corporal cinestésico, todos ao mesmo instante.

No Período das operações formais (12 anos em diante): nesta fase a criança que se encontra no Ensino fundamental 2 e Ensino Médio, amplia as capacidades conquistadas na fase anterior, já consegue raciocinar sobre hipóteses na medida em que ela é capaz de formar esquemas conceituais abstratos e através deles executar operações mentais dentro de princípios da lógica formal. Com isso, conforme aponta Rappaport (op.cit.:74) a criança adquire "capacidade de criticar os sistemas sociais e propor novos códigos de conduta: discute valores morais de seus pais e contrói os seus próprios (adquirindo, portanto, autonomia)".De acordo com a tese piagetiana, ao atingir esta fase, o indivíduo adquire a sua forma final de equilíbrio. Seu desenvolvimento posterior consistirá numa ampliação de conhecimentos tanto em extensão como em profundidade, mas não na aquisição de novos modos de funcionamento mental". Neste momento a disciplina que a capoeira como arte marcial posiciona, com a imagem do Mestre como referência de educador, o respeito ao próximo engajado a projetos sociais, a cooperatividade envolvida desde a história da capoeira com a união e fuga para os Quilombos, introdução da musicalidade para apresentações, estratégias para o esporte, que facilita este aprendizado em busca de uma formação do caráter adequada.

< voltar